a psicoteria e a depressão

         O papel do psicólogo para o tratamento da depressão é encontrar meios de ajudar o paciente a se sentir melhor, orientado-o a buscar alternativas para amenizar o sentimento de dor, tristeza, pessimismo, desânimo e muitas outras caraterísticas que permeiam a depressão.

         Faz parte também do papel do psicólogo ajudar os familiares, os cuidadores os amigos a conhecerem de forma clara as necessidades de uma pessoa com depressão, de forma que possam definir estratégias a suavizar os sintomas da depressão.

                             Então como o familiar ou amigo pode ajudar? Quando se identifica a depressão, as atitudes de quem está ao redor do paciente são muito importantes para a melhora do quadro, a melhor coisa é tentar promover empatia, se colocar no lugar do indivíduo e evitar uma postura julgadora.

DEPRESSÃO

Tenho um interesse especial nas pesquisas voltadas para o tratamento da depressão, pois a depressão por alguma forma fez parte de um momento muito importante da minha vida.

“Depressão” um transtorno mental que traz consigo uma tristeza imensa, um sentimento de vazio, sentimentos de culpa, sintomas esses que fazem o corpo inteiro doer.
Uma doença invisível, que muitas vezes é vista como “frescura”, “falta de vontade” e até mesmo “preguiça”, mas, a verdade é que seus sintomas dificultam ações cotidianas simples como levantar da cama, comer, trabalhar ou estudar.
A depressão chega de mansinho, silenciosamente, através de reações comuns do nosso dia a dia como a falta de energia, confundida com cansaço, desinteresse em atividades que antes davam prazer, isolamento, pessimismo, mudanças no apetite e no sono, sentimento de inutilidade e pensamentos recorrentes de morte que, na pior das hipóteses, podem levar ao suicídio.

A depressão, que já é conhecida como o “mal do século” é também a segunda maior doença incapacitante por estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil já são mais de onze milhões de brasileiros diagnosticados com a doença, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS).
Meu trabalho nessa área envolve o paciente e também seus familiares que de alguma forma também correm o risco de adoecerem, muitas vezes por se sentirem incapazes de lidar adequadamente com o sofrimento de quem ama.

Marque seu horário, vamos nos conhecer e entender juntos seu momento de vida!

Open chat
Precisa de ajuda?